Curitiba inventou o primeiro prédio que gira.

PRÉDIO QUE GIRA

          Aqui no Brasil, mais precisamente em Curitiba, existe um prédio no mínimo "diferente", ele possui 11 unidades com 270 metros quadrados cada uma, e todas elas giram independentemente uma das outras. Cada andar tem um controle individual e o dono do apartamento decide quando e para que lado o imóvel vai girar.



          Ele funciona da seguinte forma, há apenas 1 apartamento por andar. Na parte central do edifício é onde se localiza o que poderíamos chamar de "espinha dorsal" da construção. Essa parte não gira e fica localizada a cozinha e o banheiro, passam as tubulações de água, gás e esgoto. Nas laterais  ficam os elevadores, o hall de entrada e a área de serviço, que também não rodam. A estrutura metálica está ligada a um motor. Essa grande chapa gira sobre a base de concreto do andar, como se fosse um disco de música. Nesse pedaço da casa, ficam os quartos e as salas. Todos os cômodos têm acesso aos janelões de vidro, que proporcionam uma vista panorâmica, exceto o banheiro e a cozinha. 



          Um dos maiores desafios desse projeto foi a questão da fiação elétrica, já que não poderia estar concentrada apenas na fatia fixa. Os arquitetos desenvolveram um esquema especial. A fiação do imóvel é levada da rua para os apartamentos através da espinha dorsal. 

A idéia inédita parecia boa, mas por algum motivo a construtora desse prédio faliu e nenhuma outra construtora se aventurou neste tipo de obra.


Comentários (0)


Deixe um comentário